Internacional

Merkel passa testemunho a Costa na presidência da UE: "A Alemanha fará tudo o que estiver ao seu alcance para apoiar Portugal"

Portugal assume o lugar da Alemanha no dia 1 de janeiro.

A chanceler alemã e presidente do Conselho da União Europeia (UE) até 31 de dezembro, Angela Merkel, desejou boa sorte a Portugal e a António Costa, uma vez que o país assume a presidência da UE no dia 1 de janeiro.

"Passamos-vos o testemunho e fazemo-lo com os melhores votos de sucesso para as tarefas que têm pela frente", afirmou a chanceler alemã, através de uma mensagem partilhadas nas redes sociais, dirigindo-se a António Costa e aos "caros amigos portugueses". "Desejo-vos muito sucesso para a presidência portuguesa do Conselho da União Europeia. A Alemanha fará tudo o que estiver ao seu alcance para apoiar Portugal", concluiu.

Merkel sublinha que o maior desafio da UE este ano foi, "sem dúvida", o novo coronavírus, e sublinhou a importância da união de todos os estados-membros no ano de 2021 no combate à doença. "Estou convencida de que juntos seremos mais fortes que o vírus. É o que estamos a presenciar nestes dias: em conjunto a Europa está a promover, adquirir e distribuir vacinas", apontou a chanceler alemã, que diz que a UE está a tentar assegurar as vacinas em todos os países, "porque a pandemia não conhece fronteiras".

No que toca ao combate à crise provocada pelo aparecimento da covid-19, Merkel falou sobre o orçamento plurianual da UE e o fundo de recuperação e disse que estes vão ajudar "a superar este momento de crise excecional". Além da pandemia, o fundo de recuperação visa um investimento "num futuro comum" e aposta no "apoio à proteção do clima e à digitalização". A chanceler alemã afirma que a definição da meta de redução de 55% das emissões de CO2 até 2030 mostra que a UE pretende "continuar na primeira linha do combate às alterações climáticas à escala global".

António Costa já reagiu às palavras de Angela Merkel na sua conta oficial de Twitter. "A 1 de janeiro inicia-se a Presidência portuguesa da União Europeia sob o lema “Tempo de agir: por uma recuperação justa, verde e digital” É uma honra e uma enorme responsabilidade para Portugal receber o testemunho da Alemanha e da Chanceler Ângela Merkel", pode ler-se na publicação do primeiro-ministro.

Em declarações à Lusa, Costa garantiu que vai cumprir com todas as suas obrigações no âmbito da presidência portuguesa do Conselho da União Europei e garante que as prioridades estão muito definidas. "Obviamente eu cumprirei todas as minhas obrigações. O governo é uma equipa e todos os membros do governo vão cumprir por inteiro as suas obrigações internas e as suas obrigações enquanto presidência e eu não sou exceção", disse o primeiro-ministro.

"Uma presidência no meio de uma pandemia é um bocado diferente de uma presidência em circunstâncias normais, como vimos com a presidência croata, com a presidência alemã e como veremos ainda seguramente durante a nossa presidência.Mas temos a presidência muito bem planeada, já muito bem rodada, será a terceira presidência que o ministro Augusto Santos Silva vai fazer, a secretária de Estado de Assuntos Europeus já interveio em várias presidências, a nossa diplomacia é excelente e a nossa equipa da REPER em Bruxelas é ótima ", afirmou o governante. 

"Todos os membros do governo tiveram tempo suficiente para rodarem nos conselhos e, portanto, nenhum está na posição muito desagradável em que eu estive na presidência de 2000, em que tomei posse em finais de novembro e assumi uma presidência no mês a seguir", acrescentou ainda António Costa.