Economia

Turismo. Algarve com quebra de mais de 60% na taxa de ocupação em dezembro

Mercados holandês, britânico, alemão e nacional foram os que mais contribuíram para a quebra registada. Taxa de ocupação não chegou aos 15% em dezembro.

A hotelaria do Algarve registou, em dezembro, uma taxa de ocupação de 14,5%, uma quebra de 60,7% face ao valor registado em igual período do ano passado. Os dados foram divulgados esta quarta-feira pela Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), que revela que os mercados que mais contribuíram para esta quebra foram o holandês (83,3%) seguido pelo britânico (-79,6%), alemão (-58,4%) e mercado nacional (-37,0%).

Já no que diz respeito ao volume de vendas, foi também registada uma descida de 62,3% face ao mesmo mês do ano anterior.

Em valores acumulados, a ocupação cama regista uma descida média de -56,8% desde janeiro e o volume de vendas conta uma descida de -58,5%.

Segundo a AHETA, em termos acumulados, as dormidas caíram 63,6%, correspondendo a menos 15,3 milhões. Já o volume de negócios caiu 65,1%, mais de 800 milhões de euros.

A associação liderada por Elidérico Viegas acrescenta ainda que a procura externa caiu 75,1% (-14,2 milhões de dormidas e -3,2 milhões de hóspedes). No caso da procura interna, esta caiu 21,2% durante o ano, ou seja uma quebra de 1,1 milhões de dormidas e menos 280 mil hóspedes.