Sociedade

Cinco padres de Évora trocam o confessionário por chamadas telefónicas

Há quase uma semana, os cinco padres disponibilizaram nas redes sociais e no site oficial da Arquidiocese os seus números de telefone para fazer atendimento espiritual todos os dias, a partir das 10h00 até às 22h00.


A iniciativa partiu do padre Nelson Fernandes que convidou Alessandro Cont, João Luís Silva, Mário Tavares e Tarasse Goyvanyuk, todos da Arquidiocese de Évora, para pertencerem a esta equipa que tinha como "o objetivo inicial” ajudar quem queria uma “direção espiritual, mas também partilhar a sua vivência deste tempo", explicou o padre à agência Lusa.

Há quase uma semana, os cinco padres disponibilizaram nas redes sociais e no site oficial da Arquidiocese os seus números de telefone para fazer atendimento espiritual todos os dias, a partir das 10h00 até às 22h00.

De acordo com o pároco, "qualquer homem ou mulher, mesmo que não seja batizado", pode usufruir deste serviço para "pessoas de boa vontade que precisem de uma palavra de apoio".

Nelson Fernandes admite que este apoio está a acontecer a “bom ritmo”, ao atender entre oito a 15 chamadas por dia. O pároco recebe telefonemas de pessoas fora da região alentejana, como Lamego, Coimbra, Lisboa ou Faro, disse à Lusa.

"São chamadas longas. Há chamadas de uma hora e de uma hora e meia, já que requerem muita concentração e muito tempo da nossa parte", elucidou o padre, acrescentando que quem liga tem "histórias de as pedras gritarem".

As conversas "são totalmente sigilosas", tal como a identidade das pessoas: "Em muitas das conversas, só pergunto o nome e o distrito e não pergunto mais nada, só se a pessoa quiser dizer algo mais", confessou o pároco.

"Penso que as pessoas, com esta iniciativa, estão a aproveitar para 'despejar o saco', ou seja, aproveitam a conversa para despejar todo aquele peso que carregam, para aliviarem e para se encontrarem para elas mesmas", assinalou.

Grande parte das pessoas que contactam estão numa “crise de fé” e procuram “apoio espiritual” nos sacerdotes através da "indicação de um texto bíblico ou de um livro que as ajude", admitiu.

O sacerdote Nelson Fernandes disse ainda que outros padres também já se voluntariaram para se juntar a esta equipa de apoio espiritual e que, depois de uma fase experimental, o grupo terá novos elementos.