Internacional

China proíbe emissões da BBC World News

A autoridade reguladora do audiovisual chinês afirma que a BBC World News desrespeita o princípio pelo qual "as informações devem ser verídicas e justas".

A China proibiu as emissões do canal britânico BBC World News por transgredirem "seriamente" as leis em vigor no país. A decisão surge uma semana após o Reino Unido ter revogado a licença de transmissão do canal de notícias público chinês CGTN, por considerar que é controlado pelo Partido Comunista Chinês.

Em comunicado, a autoridade reguladora do audiovisual chinês afirma que a BBC World News desrespeita o princípio pelo qual "as informações devem ser verídicas e justas", e "não são atentatórias aos interesses nacionais da China". Assim, "não autoriza a BBC a continuar a emitir na China".

Um porta-voz da BBC afirmou que o grupo público britânico está " desapontado que as autoridades chinesas tenham decidido tomar esta medida". "A BBC é o difusor de informações mais fiável do mundo. Aborda temas do mundo inteiro de forma honesta, imparcial e sem receio nem favores", sustentou.

Nas redes sociais, Dominic Raab, ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, afirma que o bloqueio é um "ataque inaceitável à liberdade de imprensa".

"A decisão da China de proibir a BBC World News na China continental é uma restrição inaceitável da liberdade de imprensa. A China tem algumas das restrições mais duras à liberdade de imprensa e Internet em todo o mundo, e esta última decisão só prejudicará a reputação da China aos olhos do mundo", sustentou.