Internacional

Bolsonaro chama "idiota" a quem pede compra de vacinas: "Só se for na casa da tua mãe"

Presidente tem resistido à compra de vacinas e agora diz que não há no mercado. 


Jair Bolsonaro continua a proferir declarações polémicas no que à pandemia diz respeito. Desta vez, o Presidente brasileiro queixou-se da falta de vacinas contra a covid-19, com críticas àqueles que pedem que o governo federal adquira mais imunizantes.

"Tem idiota que a gente vê nas redes sociais, na imprensa, [dizendo] 'vai comprar vacina'. Só se for na casa da tua mãe. Não tem [vacina] para vender no mundo”, disse Bolsonaro, em conversa com apoiantes que o esperavam em Uberlândia, no estado de Minas Gerais. O Presidente foi recebido por uma multidão e decidiu não usar máscara de proteção.

Aos apoiantes, o chefe de Estado brasileiro disse que destinou 20 mil milhões de reais para a compra de vacinas e que, este mês, 22 milhões de doses devem ser entregues à população. De realçar, no entanto, que Bolsonaro tem resistido à compra de vacinas contra o novo coronavírus, tendo rejeitado, por exemplo, uma oferta da Pfizer em setembro do ano passado, e vetado a aquisição da CoronaVac, que hoje faz parte do programa de vacinação contra a covid-19 do Brasil. Apenas esta semana, o governo federal anunciou a assinatura de um contrato com a Pfizer.

Na altura, Bolsonaro argumentou que os governadores é que teriam de comprar as vacinas.

Até que os contratos sejam oficialmente assinados, a CoronaVac e a vacina de Oxford, produzida em parceria pelo laboratório AstraZeneca, são as únicas disponíveis para vacinação no Brasil.

A vacinação contra a covid-19 no país arrancou em janeiro, após atrasos nas entregas. Em fevereiro, alguns estados, chegaram mesmo a suspender a vacinação por falta de vacinas.