Desporto

Antigo jogador da NFL matou cinco pessoas a tiro, incluindo duas crianças, e suicidou-se

Massacre está a chocar os Estados Unidos. 

O antigo jogador da NFL Phillip Adams matou cinco pessoas, incluindo duas crianças, e suicidou-se de seguida, em Rock Hill, no estado norte-americano da Carolina do Sul.

O massacre ocorreu esta quarta-feira, levando à morte de um médico, Robert Lesslie, de 70 anos, da mulher, Barbara Lesslie, de 69, bem como dos netos do casal, Adah Lesslie, de 9 anos, e Noah Lesslie, de cinco. Também James Lewis, de 38 anos, que trabalhava na casa da família, foi encontrado morto. Uma sexta pessoa foi hospitalizada, encontrando-se em estado grave. O ex-atleta entrou na habitação e abriu fogo, desconhecendo-se ainda os motivos do crime.

Durante várias horas as autoridades procuraram o suspeito e, esta quinta-feira, encontraram Phillip Adams, de 33 anos, já sem vida.

Uma fonte próxima da investigação revelou à CNBC que os pais do antigo jogador vivem perto do local do massacre e que Adams chegou a ser tratado pelo médico assassinado.

Phillip Adams fez um total de 78 jogos na NFL ao longo de cinco temporadas, ao serviço de seis equipas diferentes. Em 2015 terminou a carreira, após várias lesões.

O pai de Adams disse a uma estação de televisão norte-americana que culpava o futebol pelos problemas que podem ter levado o filho a cometer o massacre.

Robert Lesslie trabalhou durante décadas como médico de emergência em Rock Hill e foi diretor médico do departamento de emergência do Rock Hill General Hospital, sendo uma pessoas muito conhecida na comunidade de Rock Hill.