Sociedade

Lisboa e Vale do Tejo é a única região do país onde o Rt é inferior a 1

Dados mostram uma tendência crescente de novos casos em todas as regiões do país, “à exceção de Lisboa e Vale do Tejo”.

Apenas a região de Lisboa e Vale do Tejo apresenta um índice médio de transmissibilidade (Rt) abaixo de 1.

Os dados constam no relatório do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) sobre a evolução do número de casos de covid-19 em Portugal, divulgado todas as sextas-feiras. O relatório hoje divulgado resulta da análise de dados recolhidos entre 7 e 11 de abril.

“Todas as regiões do país apresentam a média do índice de transmissibilidade (5 dias) acima de 1, exceto a região de Lisboa e Vale do Tejo, sugerindo um aumento da incidência de SARS-CoV-2”, lê-se no documento do INSA, que destaca que os resultados deste indicador mostram uma tendência crescente de novos casos em todas as regiões do país, “à exceção de Lisboa e Vale do Tejo”.

O Rt está acima de 1 a nível nacional há 15 dias, tendo variado entre os 1,01 e os 1,08 nesse período, estando atualmente nos 1,05.

Por regiões, foi estimado um Rt de 1,11 para o Norte, de 1,05 para o Centro, de 0,96 para Lisboa e Vale do Tejo, de 1,13 para o Alentejo e de 1,07 para o Algarve. Para os Açores foi estimado um Rt de 1,41 e para a Madeira de 1,22.

Segundo o INSA, à exceção do Algarve, todas as regiões do território continental apresentam uma taxa de incidência acumulada de novos casos de covid-19 abaixo ou igual a 120 casos por 100 mil habitantes. O Norte apresenta uma taxa de 64,9, o Centro de 49,9, Lisboa e Vale do Tejo de 69,8, o Alentejo de 84,9, o Algarve de 131,4.

Por outro lado, neste indicador, os Açores apresentam uma taxa de 148,7 e a Madeira de 169,9.