Economia

Lucro da EDP sobe 23% para 180 milhões no primeiro trimestre

O investimento bruto aumentou 52% nos primeiros três meses do ano para 700 milhões.


O lucro da EDP registou um aumento de 23% para 180 milhões de euros nos primeiros três meses do ano. O EBITDA da elétrica portuguesa ascendeu a 864 milhões de euros e o EBITDA recorrente fixou-se nos 844 milhões de euros, um decréscimo de 8% face ao período homólogo, disse em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). 

Esta rubrica foi abalada pelo desempenho das renováveis nos Estados Unidos, que foram afetadas por desastres climatéricos extraordinários. O frio extremo levou ao congelamento de parques de energia eólica do Texas e a cortes de energia.

A empresa revela ainda que nesse período “85% da produção de eletricidade teve origem em energias renováveis, sendo que as emissões especificas de CO2 baixaram 9% em termos homólogos, acelerando o contributo para a descarbonização”.

O investimento bruto aumentou 52% nos primeiros três meses do ano para 700 milhões, “dos quais 93% alocados a atividades alinhadas com a transição energética”. E acrescenta que, nos primeiros três meses do ano, “85% da produção de eletricidade da EDP teve origem em energias renováveis, sendo que as emissões específicas de CO2 baixaram 9% em termos homólogos, acelerando o contributo para a descarbonização”.

No final de março, a dívida líquida totalizava 13,1 mil milhões, “impactada por um aumento do investimento no fundo de maneio resultante da otimização da gestão de tesouraria num contexto de elevada liquidez financeira e baixas taxas de juro de curto prazo”, acrescenta.