Sociedade

Buscas em empresas de limpeza de Lisboa e Setúbal por fraude fiscal

Investigação diz respeito a factos ocorridos entre 2012 e 2019. 


A Autoridade Tributária e o Ministério Público estão a realizar buscas nos distritos de Lisboa e Setúbal, relacionadas com suspeitas de fraude fiscal no setor das limpezas.

Segundo um comunicado, no âmbito da operação, denominada ‘Lava Tudo’, estão a ser cumpridos 27 mandados de busca – sete mandados de busca domiciliária e sete não domiciliárias, um a um escritório de advogados, um a um escritório de um revisor oficial de contas, 10 a veículos e um a um cofre bancário.

Na operação estão envolvidos cerca de 44 Inspetores Tributários e Aduaneiros, 15 inspetores da Segurança Social e 51 militares da Unidade de Ação Fiscal da GNR.

“As investigações no indicado processo-crime são da responsabilidade e têm a direção do Departamento Investigação e Ação Penal de Lisboa (DIAP), cuja intervenção direta na Operação se traduz na presença de 5 Magistrados do Ministério Público e 4 Magistrados Judiciais nos locais de busca”, revela a mesma nota.

A investigação diz respeito a factos ocorridos entre 2012 e 2019, num alegado esquema de faturação falsa para fugir ao pagamento de IVA e de Segurança Social.

"Com esta atuação as empresas de limpeza visaram e conseguiram, praticar preços muito concorrenciais, conseguindo assim ganhar os concursos públicos", lê-se.

Estas empresas prestam serviços de limpeza a diversas entidades públicas e privadas, designadamente Câmaras Municipais e Hospitais.