Internacional

Jovem cresce a pensar que não podia ter filhos até que deu à luz numa casa de banho

Jovem tinha sido diagnosticada com endometriose. O bebé Oscar nasceu, depois de uma saída à noite, com cerca de quatro quilogramas.


Carla Macpherson, uma jovem do País de Gales, cresceu a pensar que provavelmente nunca conseguiria ter filhos. Pelo menos foi o que os seus médicos lhe disseram quando lhe foi diagnosticada endometriose na adolescência. No entanto, viria a descobrir que os médicos estavam errados quando deu à luz na casa de banho após uma saída à noite.

O caso ocorreu em maio de 2019, mas só agora foi divulgado à imprensa britânica pela jovem. Carla, agora com 22 anos, tinha conhecido o namorado – Jaiden Mathias, de 24 anos – um ano antes, contou-lhe que não podia ter filhos, mas “não havia problema”, porque Jaiden não queria ser pai.

Apesar do seu diagnóstico, Carla tomava uma contraceção hormonal injetável de 12 em 12 semanas.

Num dia, vestiu “um body preto e umas calças justas de ganga” e foi sair com amigos. “Nessa noite, uma amiga comprou shots de vodka para todos, eu bebi oito vodkas com laranja”, conta. “Dançámos a noite toda e aproveitámos muito”.

Parecia estar tudo bem, até que, quando chegou a casa dos pais do namorado pelas 6 da manhã, começou a sentir fortes dores no estômago, que pensou ser apendicite. Tomou alguns analgésicos e tentou dormir, mas acordou a chorar de dores e foi à casa de banho,

“Estava apavorada, não fazia ideia do que estava a acontecer”, contou. Depois, começou a ver sangue. “Comecei a sentir algo pesado entre as minhas coxas. E depois uma cabeça apareceu. Gritei pelo Jaiden, e ele foi chamar a mãe. Agarrei-me à parede e continuei a fazer força”, relatou.

Segundos depois, o namorado apareceu com ajuda e agarrou na cabeça do bebé. O bebé Oscar nasceu em poucos minutos, com cerca de quatro quilogramas.

“Nunca pensei que iria sair à noite e acabaria com um bebé”, ironizou. “Estou muito grata por ele ter nascido saudável”.

A mãe e o filho foram transportados para o hospital, onde os médicos lhe explicaram que o bebé tinha as suas costas contra as dela e era por isso que não tinha barriga e que, apesar de ser raro mulheres com endometriose conseguirem ter filhos, tal pode acontecer.

Depois do parto, Carla foi diagnosticada com ansiedade e stress pós-traumático e teve de receber medicação. “Há umas horas tinha sido uma jovem normal de 20 anos numa festa com amigos. Agora era uma mãe com um bebé recém-nascido. Foi surreal”, lembrou.