Sociedade

Efemérides de 4 de Junho

1896 Henry Ford concluiu e testou com sucesso há 125 anos o seu primeiro automóvel, o Quadriciclo de Ford, movido a gasolina.


1039 Henrique III (1017-56), Rei de Itália e filho do Imperador Conrado II, iniciador da questão das investiduras laicas com objectivos religiosos, tornou-se há 982 anos Sacro Imperador Romano-Germânico.

1896 Henry Ford concluiu e testou com sucesso há 125 anos o seu primeiro automóvel, o Quadriciclo de Ford, movido a gasolina.

1899 Foi detectado há 122 anos o surto de peste bubónica, no Porto, controlado pelo célebre médico Ricardo Jorge (1858-1939) com um cordão de segurança.

1930 Criada há 91 anos, pelo Estado Novo pré-salazarista, a Universidade Técnica de Lisboa, integrando o Instituto Superior Técnico, o Instituto Superior de Agronomia, a Escola Superior de Medicina Veterinária e o Instituto Superior de Comércio.

1982 Tropas israelitas, na política bíblica expansionista que tanto tem martirizado os árabes, e os próprios israelitas, invadiram há 39 anos o Líbano e entraram em Beirute.

1983 Mário Soares e Carlos Mota Pinto assinaram há 38 anos o acordo para o Governo do "Bloco Central", depois apeado por Cavaco.

1989 Centenas ou milhares de pessoas morreram e milhares de outras foram presas ou exilaram-se há 32 anos, na repressão da democracia pelo Poder chamado comunista da China na Praça de Tiananmen, em Pequim.

1989 O Solidariedade, de Lech Walesa, venceu há 32 anos (época de esperanças democráticas entretanto ali frustradas), as eleições na Polónia.

1991 O último Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa foi aprovado há 30 anos na Assembleia da República.

2009 O Instituto de Seguros de Portugal aprovou há 12 anos novas regras para a gestão dos fundos de pensões, responsabilizando mais os gestores e criando novas obrigações na informação a dar ao supervisor e aos clientes.

2019 Hong Kong desafiou Pequim há 2 anos, ao recordar o 30º aniversario do massacre de Tiananmen.

2020 Inaugurado há um ano o Memorial a George Floyd, numa iniciativa liderada pelo Rev. negro  Al Sharpton, para assinalar a morte de Floyd sob custódia policial, em Minneapolis, na 10ª noite de protestos pela sua morte.