Sociedade

Todas as regiões de Portugal têm um Rt superior a 1, à exceção da Madeira

Lisboa e Vale do Tejo continua a apresentar o Rt mais elevado. 


Todas as regiões de Portugal apresentam um índice médio de transmissibilidade (Rt) superior a 1, com exceção da região Autónoma da Madeira.

Os dados constam no relatório do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) sobre a evolução do número de casos de covid-19 em Portugal, divulgado todas as sextas-feiras.

Segundo o INSA o Rt nacional é de 1,08, podendo o seu verdadeiro valor estar entre 1,07 e 1,10 com uma confiança de 95%. Para o continente a estimativa correspondente do Rt foi 1,10.

Por regiões, Lisboa e Vale do Tejo é aquela que tem um Rt mais elevado: 1,16. Segue-se a região autónoma dos Açores, com um Rt de 1,05, o Norte, o Centro e o Algarve com um Rt de 1,04 e o Alentejo com um Rt de 1,01. Já a Madeira tem um Rt de 0,83.

O INSA destaca que entre 02 e 30 de maio, observou-se no país um aumento do Rt de 0,91 para os 1,07, o que indica a “transição de uma tendência decrescente para uma tendência crescente da incidência de SARS-CoV-2”. Uma variação que foi mais acentuada na região de Lisboa e Vale do Tejo.

Já quanto à taxa de incidência acumulada de novos casos a 14 dias, os Açores são a única região do país acima do referencial de 120 casos por 100 mil habitantes, apresentando uma taxa de 146,6.

Lisboa e Vale do Tejo regista uma taxa de incidência acumulada de novos casos de 92,7 e a Madeira de 76,3.

As regiões Norte, Centro e Alentejo apresentam uma taxa de incidência acumulada a 14 dias abaixo dos 60 casos por 100 mil habitantes.

“Verifica-se que Portugal apresenta uma taxa de notificação acumulada de 14 dias entre 60 a 119.9 casos por 100.000 habitantes com tendência crescente. Na mesma situação que Portugal está o Reino Unido”, destaca o INSA, que analisou a situação a nível europeu.