Internacional

Responsável pela estratégia de vacinação da EMA sugere deixar de administrar vacina da AstraZeneca

Enquanto houver alternativas disponíveis. 


Marco Cavaleri, responsável pela estratégia de vacinação da Agência Europeia do Medicamento (EMA, na sigla em inglês), sugeriu deixar a administração da vacina contra a covid-19 da AstraZeneca enquanto houver alternativas disponíveis.

Em entrevista ao jornal italiano La Stampa, o alto funcionário da entidade europeia defendeu também que a vacina da Janssen, do grupo Johnson & Johnson, deve ser inoculada preferencialmente a pessoas com mais de 60 anos, considerando que apresenta "menos problemas do que a AstraZeneca".

"Com uma dose única, é útil para algumas categorias difíceis de alcançar, mas é melhor reservá-la para os maiores de 60 anos", disse.

Sobre a necessidade de proibir a vacinação com o fármaco da AstraZeneca, Cavaleri revela que “esta é uma opção que muitos países, como a França e a Alemanha, estão a considerar à luz da maior disponibilidade de vacinas por RNA mensageiro”.

"Contudo, os incidentes têm sido muito raros e ocorreram após a primeira dose. É verdade que há menos dados sobre a segunda dose, mas no Reino Unido está a correr bem [o programa de vacinação]. Nos jovens, o risco de adoecer diminui, e a mensagem para eles pode ser a de usar preferencialmente vacinas de RNA mensageiro, mas a escolha é de cada Estado", acrescentou.