Internacional

Parlamento sueco derruba primeiro-ministro

Governo sueco foi derrubado esta segunda-feira de manhã.


Os deputados suecos aprovaram, esta segunda-feira, a destituição do primeiro-ministro, Stefan Lofven. O social-democrata tem agora uma semana para se demitir ou convocar novas eleições antecipadas.

A situação, que é inédita na Suécia, foi o resultado de uma mudança do Partido de Esquerda, que até então apoiava o Governo, e que se juntou aos Democratas da Suécia, partido de extrema-direita, ao partido conservador dos Moderados e aos Democratas Cristãos. A moção de censura foi aprovada com a votação a favor de 181 dos 349 deputados. 109 votaram contra a moção e 51 abstiveram-se.

A Constituição sueca defende que, em caso de eleições antecipadas, a data do escrutínio previsto para setembro de 2022 se mantém. Desta forma, caso sejam convocadas novas eleições, haverá duas legislativas em pouco mais de um ano.

Por outro lado, Stefan Lofven pode demitir-se e o presidente do Parlamento sueco fica encarregue de iniciar negociações com um partido para encontrar um novo primeiro-ministro.

Os comentários estão desactivados.