Internacional

Beijo leva a troca de cadeiras no Ministério da Saúde britânico. Sajid Javid substitui Matt Hancock

Sajid Javid é o novo ministro da Saúde do Reino Unido, depois da demissão de Matt Hancock.


Poucas horas depois da saída do ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, este sábado, foi revelado que o seu sucessor é o ex-ministro britânico das Finanças e Interior, Sajid Javid.

Hancock apresentou a sua demissão depois de admitir que quebrou protocolo contra a covid-19 ao beijar e abraçar uma assessora, com quem mantinha uma relação extraconjugal, no seu gabinete.

No Twitter, Matt Hancok publicou uma declaração oficial, e também já foi divulgada a carta de demissão endereçada ao primeiro-ministro, Boris Johnson.

O governante britânico admitiu o envolvimento com uma funcionária do seu Ministério na sequência da divulgação na sexta-feira de fotografias.

A notícia foi avançada inicialmente pelo The Sun, que adiantou em exclusivo que Matt Hancock manteve uma relação adúltera com a sua assessora, Gina Coladangelo, também ela casada. A situação terá ocorrido em maio, mês em que abraços entre pessoas de agregados familiares diferentes eram proibidos no Reino Unido.

Na altura, o governante pediu desculpa pelo sucedido, mas recusou demitir-se do cargo. Embora um porta-voz de Boris Johnson tenha dito que o primeiro-ministro tinha aceitado o pedido de desculpas, a demissão acabou por se concretizar.

Na carta dirigida ao primeiro-ministro, Hancock sublinha: “Nós [Governo] devemos honestidade às pessoas, que tanto sacrificaram nesta pandemia, quando as desiludimos”.

Hancock, que já tinha ocupado a pasta da Cultura também no governo de Boris Johnson, era ministro da Saúde desde 2019.

O novo ministro da saúde, Sajid Javid, de 51 anos, ocupou ainda o cargo de ministro do Interior, entre 2018 e 2019, da Habitação, Comunidades e Governos Locais, entre 2016 e 2018, dos Negócios e Inovação, entre 2015 e 2016 e ainda da Cultura, Desporto e Media, entre 2014 e 2015.

O novo responsável pela pasta da saúde terá em mãos o programa de vacinação britânico, que já imunizou mais de 32 milhões de pessoas contra a covid-19 (61,2% da população) e a missão de, juntamente com o primeiro-ministro e outros membros do governo, reduzir as medidas de confinamento devido à pandemia.