Sociedade

Recuperados das últimas 24 horas são quase tantos como os novos contágios

Ambos os indicadores diários ficaram acima dos três mil, mas número de internados voltou a subir e é o mais alto desde meados de março.


Portugal registou 3.677 novos casos de covid-19 e cinco mortes associadas à doença, nas últimas 24 horas. De acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), divulgado este sábado, o país soma agora um total acumulado de 927.424 infetados desde o início da pandemia e 17.199 vítimas mortais.

O boletim revela que 1.581 dos 3.677 novos casos foram diagnosticados na região de Lisboa e Vale do Tejo, 1.182 no Norte, 407 no Algarve, 319 no Centro e 104 no Alentejo. Na Madeira há 43 novas infeções e nos Açores 41.

No que diz respeito às cinco mortes registadas, três ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo, uma no Centro e outra no Algarve.

Depois de na sexta-feira se registar o número de internados com covid-19 mais elevado dos últimos quatro meses, este parâmetro volta a registar nova subida, embora ligeira. Há agora 780 infetados a receber tratamento hospitalar, mais dois do que ontem – este número é o mais elevado desde 19 de março, quando havia 789 doentes covid nos hospitais portugueses. Nos Cuidados Intensivos encontram-se agora 173 infetados, mais dois face ao balanço de ontem.

Por outro lado, mais 3.341 pessoas recuperaram da doença, elevando o número total de recuperados desde o início da pandemia para 860.449.

Há agora 49.776 casos de covid-19 ativos no país e as autoridades de saúde têm 79.711 contactos sob vigilância.

Os valores da incidência e do índice de transmissibilidade (Rt) foram atualizados na sexta-feira, pelo que mantêm inalterados, com o país a vermelho na matriz de risco, até à próxima mexida da DGS, que será na segunda-feira.

Assim, a incidência nacional é de 355,5 casos de infeção por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, considerando apenas o território continental é de 366,7.

Quanto ao Rt nacional situa-se em 1,12, e no continente em 1,13.

Consulte aqui o boletim na íntegra.