Vida

Piers Morgan arrasa príncipe Harry após anúncio de livro de memórias. "É triste, patético e totalmente desnecessário"

"O ‘príncipe privacidade’ não parou de choramingar e falar mal da família durante o ano inteiro", disse o apresentador britânico, que acusou ainda Harry de ser "um vendido". "Assim como a sua mulher Meghan, ele não se importa com mais ninguém além dele próprio", disse ainda.


Piers Morgan voltou a atacar os duques de Sussex. O apresentador britânico, que em março abandonou o programa Good Morning Britain em direto após ter sido criticado pela sua postura em relação a Meghan Markle, acusou o príncipe Harry de ser “um vendido” e considera que o livro de memórias que irá publicar é “triste, patético e totalmente desnecessário”.

As críticas de Piers começaram logo na segunda-feira após o anúncio da editora Random House que dava conta que o príncipe Harry irá publicar, no final de 2022, um livro de memórias “intimista e sincero”.

“Só podes estar a gozar????”, reagiu no Twitter. “O príncipe privacidade não parou de choramingar e falar mal da família durante o ano inteiro”, escreveu noutra publicação na mesma rede social.

Já esta terça-feira, na sua coluna no jornal britânico Daily Mail, Piers acusou Harry de ser um “vendido” e que o livro “é triste, patético e totalmente desnecessário”.

“Para ser honesto: o Harry é um vendido, e este é apenas mais um exemplo de como ele se vendeu. É triste, patético e totalmente desnecessário, e obviamente causará ainda mais dor para a sua avó que ainda está de luto pela perda do seu marido Philip”, começou por escrever.

“Mas o Harry não se importa com isso. Assim como a sua mulher Meghan, ele não se importa com mais ninguém além dele próprio”, acrescentou.

Segundo a editora do livro, Harry, “uma das figuras mais fascinantes e influentes do nosso tempo”, vai partilhar no livro “um relato definitivo das experiências, aventuras, perdas e lições de vida que ajudaram a moldá-lo”.