Vida

Bill e Melinda Gates oficializam divórcio sem revelar divisão de bens

Os registos públicos revelam que Melinda Gates recebeu milhares de milhões de doláres em ações após a separação. Já os restantes bens não foram revelados. 


Um juiz do Tribunal Superior assinou, na terça-feira, o decreto que termina oficialmente o casamento de Bill e Melinda Gates, sem revelar detalhes sobre a divisão de bens do casal.

Segundo o jornal The New York Times, os registos públicos mostram que milhares de milhões de dólares em ações foram transferidos para Melinda Gates, após a confirmação do fim da relação em maio.

Contudo, em relação aos restantes bens, “não foi apresentado em tribunal” o acordo de divórcio que determinou a divisão dos bens. Uma das dúvidas recai sobre a titularidade de um propriedade junto a um lago nos subúrbios da cidade de Seattle, realçou o jornal nova-iorquino.

Uma vez que os três filhos do casal são maiores de 18 anos não foi necessário proceder a qualquer acordo de custódia, assinalou a mesma fonte.

Também foi revelado que nenhum dos dois quis alterar formalmente o nome, ainda que Melinda Gates tenha usado em público o nome de família em conjunto com o de casada desde a separação.

Mesmo com fim da relação, o ex-casal vai continuar a trabalhar junto como copresidentes e curadores da Fundação Gates, confirmou o diretor executivo da organização sem fins lucrativos, ao explicar, em entrevista à agência Associated Press, que o anúncio foi feito para que o casal, durante o processo de divórcio, pudesse ser “transparente num acordo que fez entre si”.

"Isto faz parte de um acordo privado entre os dois, como parte de um entendimento de divórcio mais amplo. Ambos me garantiram [...] que as suas intenções e compromissos incluem serem copresidentes e curadores da fundação a longo prazo. E é exatamente isso que estamos a planear", avançou o direto executivo na entrevista.

Contudo, caso Bill e Melinda não queiram continuar em funções conjuntas, será a ex-mulher a renunciar aos cargos de copresidente e curadora.

Já se Melinda Gates se demitir, o cofundador da Microsoft irá adquirir a sua parte da fundação, uma das maiores instituições de caridade privadas do mundo, recebendo recursos, separados do fundo patrimonial da Fundação Gates, para fazer o seu trabalho filantrópico.

Bill e Melinda Gates anunciaram o fim da relação em maio, depois de 27 anos de casamento.

"Depois de uma consideração cuidadosa e muito trabalho no nosso relacionamento, tomamos a decisão de terminar o nosso casamento", anunciaram os então divorciados, separadamente, em publicações na rede social Twitter.