Economia

INE. Remuneração bruta mensal média aumentou 5,1% para 1395 euros

Dados foram divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística.


A remuneração bruta mensal média por trabalhador (posto de trabalho) registou um crescimento de 5,1% no trimestre terminado em junho (2.º trimestre) de 2021, em relação ao mesmo período de 2020, para 1395 euros.

Os dados foram avançados esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística que revela ainda que “a componente regular daquela remuneração aumentou 4,6% e a remuneração base subiu 4,2%, atingindo, respetivamente, 1112 e 1046 euros”. 

No entanto, em termos reais e tendo como referência a variação do Índice de Preços do Consumidor, os aumentos das remunerações médias por trabalhador foram 4,3%, 3,8% e 3,4%, respetivamente. 

“Estes resultados dizem respeito a cerca 4,2 milhões de postos de trabalho, de beneficiários da Segurança Social e subscritores da Caixa Geral de Aposentações”, explica o gabinete de estatística. 

A explicação para este crescimento é simples: “A dinâmica recente das remunerações médias no trimestre terminado em junho de 2021 foi influenciada pela diminuição significativa do recurso ao regime de layoff simplificado pelas empresas e consequente recuperação salarial para os trabalhadores abrangidos”, explica o INE, detalhando que em junho deste ano apenas 2,9% do total de empresas tinham trabalhadores em regime de layoff simplificado (16,7% março), abrangendo 4,0% do total de trabalhadores (32,9% em março). Já em junho do ano passado, 26,7% das empresas tinham trabalhadores naquele regime, abrangendo 48,9% do total de trabalhadores.