Sociedade

Operário fabril criou conta falsa de Facebook e levou adolescentes a enviar-lhe fotografias de cariz sexual em Ovar

Homem utilizou uma fotografia de um adolescente retirada da internet. 


A Polícia Judiciária (PJ), através do Departamento de Investigação Criminal de Aveiro, deteve um homem, de 30 anos, suspeito dos crimes de coação sexual e pornografia de menores, dos quais foram vítimas jovens com idades compreendidas entre os 13 e os 16 anos.

Num comunicado, divulgado esta sexta-feira, a autoridade revela que o homem, operário fabril, conheceu as vítimas através do Facebook, tendo criado um perfil “com um nome de utilizador fictício e com uma fotografia de um adolescente retirada da internet, de características cativantes para adolescentes do sexo feminino, com intuito de lhes fazer crer que estavam a comunicar com um jovem adolescente da sua faixa etária ou próxima”.

Após ter conquistado a confiança das menores, o suspeito “persuadiu-as a enviarem-lhe ficheiros de imagem de cariz sexual e pornográfico, em que se exibissem desnudadas”.

Segundo a mesma nota, quando as vítimas se aperceberam que estavam a ser “iludidas”, interromperam as comunicações com o suspeito, “o que o levou a exigir-lhes que continuassem a enviar-lhe fotografias com o referido conteúdo, sob pena de divulgar na internet as que já tinha na sua posse”.

No âmbito da busca domiciliária realizada na residência do suspeito, situada numa das freguesias urbanas de Ovar, a PJ apreendeu ficheiros de imagem de pornografia de menores e centenas de conversações com adolescentes, nas redes sociais, relacionadas com a sua atividade ilícita.

O detido foi presente às autoridades judiciárias competentes para interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicadas as medidas de coação de apresentações bissemanais no posto policial da área de residência, proibição de contactos com as vítimas e obrigação de tratamento psiquiátrico.

Os comentários estão desactivados.