Sociedade

Reitor do Santuário de Fátima alerta que "o cristão não pode fechar-se"

O reitor do Santuário de Fátima, padre Carlos Cabecinhas, alertou que "o cristão não pode fechar-se em si próprio, preocupado apenas em concretizar os seus sonhos e projetos pessoais".


Falando este domingo, 12 de setembro, na homilia da missa dominical celebrada no recinto do Santuário, Carlos Cabecinhas defendeu que "ser cristão implica fazer da (...) vida um dom generoso a Deus e aos irmãos", sendo "no dia-a-dia, nos pequenos nadas, que se vive a renúncia a nós próprios e se manifesta uma vida entregue à imagem de Jesus, para ganhar pleno sentido".

A poucas horas do início da peregrinação aniversária de setembro ao Santuário da Cova da Iria, o reitor sublinhou ainda que "a cruz e o sofrimento assustam, mas (...) renunciar a si mesmo significa renunciar ao egoísmo e à autossuficiência", acrescentando que Jesus "desmascara" a ilusão de se pensar que a felicidade está em cada um fechar-se sobre si próprio.

O Santuário está a receber hoje a sétima peregrinação da comunidade surda em Portugal, que contemplou durante a manhã uma visita à exposição temporária "Os Rostos de Fátima", no piso inferior da Basílica da Santíssima Trindade, com o acompanhamento de intérpretes de língua gestual portuguesa.

A primeira peregrinação da comunidade surda ocorreu em setembro de 2015,dois anos depois de o Santuário ter começado a disponibilizar uma missa semanal com interpretação em língua gestual, "como forma de integrar e proporcionar as melhores condições àqueles que têm necessidades especiais" e contou com cerca de três dezenas de surdos. 

Entretanto, o bispo de Aveiro, António Moiteiro Ramos, preside hoje e segunda-feira à Peregrinação Internacional Aniversária de setembro, que assinala a quinta aparição de Nossa Senhora aos videntes Jacinta, Francisco e Lúcia.

"Nesta peregrinação mantêm-se as regras de segurança e acolhimento em vigor no Santuário de Fátima, que se baseiam no que está articulado entre a Conferência Episcopal Portuguesa e as autoridades de saúde para a celebração do culto público: o uso obrigatório de máscara, as entradas no recinto em oito portas; uma vez dentro do Recinto, os peregrinos devem manter-se no mesmo lugar de forma a evitar ajuntamentos, guardando o distanciamento físico entre si", informou o Santuário.