Internacional

Bolsonaro e comitiva de cerca de 50 pessoas em isolamento após contacto com ministro infetado

O ministro da Saúde brasileiro, Marcelo Queiroga, testou positivo à covid-19 no final da viagem a Nova Iorque, onde participou com Bolsonaro e uma comitiva de cerca de 50 pessoas na Assembleia-Geral das Nações Unidas.


O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e uma comitiva que envolve cerca 50 pessoas irão cumprir isolamento após terem estado em contacto com o ministro da Saúde brasileiro, Marcelo Queiroga, que testou positivo no final da viagem a Nova Iorque para participar na 76.ª Assembleia-Geral da ONU.

De acordo com o secretário Especial de Comunicação Social, André Costa, toda a comitiva presidencial foi orientada a cumprir o isolamento social, apesar de estar “assintomática”. Cinco dias após o contacto de risco, os elementos da comitiva serão submetidos a novo teste.

"Cabe salientar que toda a comitiva que retornou ao Brasil está assintomática e, de acordo com esse guia [guia epidemiológico para o novo coronavírus do Ministério da Saúde], ficará em isolamento e, ao 5.º dia após o último contacto com Marcelo Queiroga (que ocorreu na terça-feira), será submetida a um novo teste RT-PCR", explicou André Costa em conferência de imprensa.

Caso o teste seja negativo, "a pessoa ficará livre do isolamento e será acompanhada por um médico até ao 14.º dia".

André Costa revelou ainda que Bolsonaro está totalmente assintomático" e "seguirá as indicações" de permanecer em isolamento social.