Desporto

Manny Pacquiao pendura as luvas e anuncia fim da carreira

O filipino de 42 anos vai retirar-se do pugilismo, dedicando-se agora a uma carreira política. É candidato às eleições presidenciais das Filipinas, em maio de 2022.


Manny Pacquiao vai pendurar as luvas após décadas de lutas no ringue. O pugilista filipino, que diz ter tomado a decisão “mais difícil” da sua vida, mostrou-se frustrado com o fim do percurso, aos 42 anos de idade.

“É-me difícil aceitar que a minha carreira no boxe tenha terminado”, disse Pacquiao, num vídeo publicado na sua página da rede social Twitter. “Hoje anúncio a minha reforma”, revelou o mesmo, que será candidato às eleições presidenciais de maio de 2022 nas Filipinas.

Pacquiao conta uma história de vida digna de filmes de Hollywood. Cresceu nas ruas, e começou a sua carreira profissional em 1995, numa altura em que lhe valeu uma bolsa de 1.000 pesos (cerca de 19 euros). Hoje, a sua fortuna está estimada em mais de 500 milhões de dólares, e prepara-se para ser candidato presidencial nas Filipinas, um anúncio que fez depois a sua última luta profissional, quando foi derrotado, a 22 de agosto, em Las Vegas, contra o cubano Yordenis Ugas.

Recorde-se, no entanto, que esta não será a primeira ação política do pugilista. Pacquiao está no mundo político desde 2010, ano em que foi eleito deputado, seguindo-se, em 2016, um lugar como senador no país.