Vida

Jamie Lynn Spears revela que pais a pressionaram para abortar

"Isso vai matar a tua carreira. És muito jovem. Não sabes o que estás a fazer. Existem pílulas que podes tomar. Podemos ajudar-te a cuidar deste problema... Conheço um médico", disseram os pais.


Jamie Lynn Spears, irmã de Britney Spears, disse no seu livro 'Things I Should Have Said', que, aos 16 anos, quando engravidou, foi pressionada pelos pais a realizar um aborto.

Em excertos do livro, aos quais a TMZ teve acesso, a estrela da série de sucesso dos anos 2000 'Zoye 101', escrve que depois de contar aos pais que estava grávida, em 2007, os progenitores tentaram convencê-la a não ter a criança: "Vieram ao meu quarto tentar convencer-me que ter um bebé naquele momento da minha vida era uma ideia terrível". 

"Isso vai matar a tua carreira. És muito jovem. Não sabes o que estás a fazer. Existem pílulas que podes tomar. Podemos ajudar-te a cuidar deste problema... Conheço um médico", sido as palavras dos pais, acrescentando que, na altura, todos à sua volta queria "que esse 'problema' desaparecesse", "todos estavam certos de que o aborto seria o melhor a fazer".

No entanto, Jamie Lynn Spears, que tem atualmente 30 anos, decidiu continuar com a gravidez, tendo depois o pai sugerido que esta entregasse a criança para adoção. Além disso, os pais proibiram-na também de falar com a irmã, Britney, sobre a gravidez.

"Precisava dela mais do que nunca e ela não foi capaz de me ajudar no meu momento mais vulnerável... Até hoje, a dor de não poder dizer à minha irmã ainda persiste", desabafou. 

Em 2008, a família fez um acordo com a Us Weekly e foram partilhadas fotografias da bebé Maddie, que tem hoje 13 anos. Até as fotografias terem sido publicadas, Jamie afirma que viveu escondida com a mãe.

Maddie é fruto da relação de Jamie Lynn Spears com Casey Aldrige, que entretanto terminou. A irmã de Britney é ainda mãe de Ivey, de três anos, fruto do casamento com Jamie Watson.