Sociedade

Disfarces de 'Squid Game' proibidos em escolas de Nova Iorque

Decisão surge após terem sido registados vários episódios de violência no recreio das escolas.


Várias escolas de Nova Iorque, nos Estados Unidos (EUA), estão a proibir os alunos de usarem disfarces associados à série "Squid Game", que estreou na Netflix em setembro e, desde então, tem estado envolta em polémica.

Em poucas semanas, a série tornou-se numa das mais vistas do mundo e, apesar de ser aconselhada apenas a pessoas com mais de 16 anos, têm sido várias as crianças afetas pelos conteúdos violentos nela exibidos.

Assim, os diretores de três escolas primárias no distrito de Fayetteville-Manlius, no condado nova-iorquino de Onondaga, tomaram a decisão de proibir o uso de disfarces relacionados com a série depois de se terem registado, nos recreios das escolas, vários episódios de violência de algum modo ligados à série.

"[Os diretores] querem que as famílias estejam conscientes de que alguns dos nossos alunos mais novos estão a falar e a imitar aspetos da série/jogo na escola, para que os pais e encarregados de educação tenham a oportunidade de falar com os seus próprios filhos sobre o assunto e reforçar a mensagem escolar de que os jogos associados ao comportamento violento não são apropriados para o recreio", refere uma fonte ligada a estas instituições de educação.

Nos EUA, 'Squid Game' está classificado como sendo para uma audiência adulta, e considerado inadequado para crianças com menos de 17 anos devido ao risco de reprodução de linguagem grosseira, atividade sexual ou violência gráfica.