Sociedade

Estudante universitário de 18 anos encontrado morto em casa na Guarda

O jovem estudava no 1.º ano de Marketing no Instituto Politécnico da Guarda. Desconhecem-se, para já, as causas da morte.


Um jovem de 18 anos, natural de Faro, foi encontrado morto em casa na Guarda, onde frequentava o 1.º ano da licenciatura em Marketing. Não é conhecida, para já, a causa da morte.

De acordo com a imprensa regional, Rafael Alentejano, cujo corpo foi encontrado no sábado, era filho do ex-presidente da ACRAL – Associação do Comércio e Serviços da Região do Algarve e da atual coordenadora dos serviços da AIHSA (Associação dos Industriais Hoteleiros e Similares do Algarve).

A Associação Académica da Guarda declarou luto académico pela morte do jovem “durante os próximos 3 dias, 21, 22 e 23 de novembro, estando nestas datas suspensas todas as atividades académicas”.

Também a Câmara Municipal de Faro, através do Facebook, manifestou “o mais profundo pesar pelo trágico falecimento do jovem Rafael Alentejano”.

“Depois de ter completado todo o seu percurso escolar e desportivo na cidade de Faro, tendo sido atleta do Sporting Clube Farense dos 6 aos 18 anos, Rafael Alentejano encontrava-se atualmente a realizar a sua formação universitária na cidade da Guarda. Neste momento de profunda dor, o Município de Faro endereça as mais sentidas condolências a toda a sua família e amigos”, lê-se.

Já a direção do Farense endereçou “os mais sentidos pêsames” à família do seu ex-atleta. “Nesta hora naturalmente difícil, deixamos aos familiares e amigos os nossos sentimentos de conforto", escreveram nas redes sociais.

Cristóvão Norte, presidente da Assembleia Municipal de Faro, anunciou que iniciará a próxima sessão com um minuto de silêncio em memória dos «dois jovens que precocemente perderam a vida», nos últimos dias, Beatriz Lopes, de 17 anos, vítima de um acidente de mota, e Rafael Alentejano.

0