Economia

Endividamento da economia sobe para 764,5 mil milhões em setembro

Esta subida ficou a dever-se ao setor privado, sendo que o endividamento das empresas privadas e particulares "aumentou 2,0 mil milhões de euros, para 419,4 mil milhões de euros".


Em setembro, o endividamento da economia portuguesa (excluindo o setor financeiro) aumentou 600 milhões de euros, face a agosto, para 764,5 mil milhões de euros, de acordo com os dados divulgados, esta segunda-feira, pelo Banco de Portugal (BdP).

Esta subida ficou a dever-se ao setor privado, sendo que o endividamento das empresas privadas e particulares "aumentou 2,0 mil milhões de euros, para 419,4 mil milhões de euros".

Segundo o banco central, o endividamento das empresas privadas cresceu 1,3 mil milhões de euros, devido, principalmente, ao financiamento obtido junto do exterior. Já o endividamento dos particulares subiu 0,6 mil milhões de euros e resultou no incremento do endividamento face ao setor financeiro.

Relativamente ao setor público, o endividamento das administrações públicas e empresas públicas diminuiu 1,4 mil milhões de euros, para 345,1 mil milhões de euros. "Esta redução resultou, sobretudo, da diminuição do endividamento junto do exterior (3,8 mil milhões de euros), que foi parcialmente compensada pelo crescimento do endividamento face ao setor financeiro e às próprias administrações públicas (1,6 e 1,0 mil milhões de euros, respetivamente)", explica o BdP.