Sociedade

DGS diz que estão a ser investigados casos da Omicron em Lisboa, mas recusa que sejam "casos suspeitos"

Diretora-geral da saúde explica que são sinalizados casos "importantes" que "podem ser e são investigados".


Graça Freitas adiantou, este sábado, que estão a ser investigados casos da nova variante Omicron em pessoas que viajaram da África Austral. Contudo, a diretora-geral da saúde garantiu que não são “casos suspeitos”.

“Neste momento há casos em investigação. Não pode dizer-se que são casos suspeitos. São casos que estão a ser investigados”, disse Graça Freitas em declarações à agência Lusa, à margem de uma visita ao Centro de Vacinação Covid-19 em São Domingos de Rana, Cascais.

De acordo com a responsável, os casos reportam-se a Lisboa, mas avisa: “a qualquer momento pode surgir um alerta em qualquer região do país”.

 “Até à data não foi detetado nenhum caso em Portugal. Não quer dizer que não estejamos à procura. As autoridades de saúde sinalizam casos importantes, que podem ser e são investigados, é feita a investigação genómica”, explicou.

Graça Freitas apelou para que as pessoas que cheguem da África Austral ou Angola que se dirijam à farmácia para realizar um teste antigénio.

Os comentários estão desactivados.