Sociedade

Condenado a 10 anos de prisão chefe da Guarda Prisional de Paços de Ferreira

Das 15 pessoas envolvidas no processo, quatro foram condenadas com penas superiores a oito anos, cinco foram condenadas a pena suspensa e seis foram absolvidas.


Manuel Borges, chefe da Guarda Prisional na cadeia de Paços de Ferreira, foi condenado a 10 anos de prisão pela prática dos crimes de tráfico de droga, branqueamento de capitais e corrupção passiva. 

Este é o quarto de 15 arguidos no caso do tráfico de droga na cadeia de Paços de Ferreira, que envolve guardas e reclusos, a ser condenado com uma pena pesada.

Delfim Dispensa, também guarda prisional, foi condenado a nove anos de cadeia pela prática dos mesmos crimes.

Já os reclusos Fábio Faria e Fábio Silva foram condenados a oito e a oito anos e meio, respetivamente, Os dois homens eram responsáveis pela venda de droga no interior da cadeia. 

Das restantes 11 pessoas envolvidas no processo, seis foram absolvidas e cinco foram condenadas com pena suspensa.

Artur Marques, o advogado de Manuel Borges, já anunciou que irá recorrer da decisão ao Tribunal da Relação para pedir a absolvição do chefe da Guarda Prisional.
 

 

Os comentários estão desactivados.