Internacional

Macron: União Europeia deve ter diálogo "franco e exigente" com Rússia

Presidente Francês falava no início da presidência de seis meses da França na União Europeia 


O presidente de França, Emmanuel Macron, disse que a União Europeia (UE) precisa de um diálogo "franco e exigente" com a Rússia para desanuviar as tensões, e apelou a novos acordos de segurança no continente.

O presidente francês foi rejeitado por outros estados da UE em junho do ano passado quando fez, mais a então chanceler alemã, Angela Merkel, uma proposta surpresa para uma cimeira com Vladimir Putin. "Penso que a União Europeia deve ter um diálogo com a Rússia. Ter um diálogo não significa ceder. Um diálogo significa, acima de tudo, fazer um balanço dos desacordos", disse Macron, falando em Paris no início da presidência semestral de França da UE.

Num aceno de cabeça para a oposição feroz da Polónia e dos Estados Bálticos no Verão passado a uma cimeira com Putin, o Presidente disse que as conversações com a Rússia tinham de ser coordenadas entre a UE. "Continuo a pedir um diálogo franco, exigente e coordenado, porque os estados-membros não têm a mesma história em relação à Rússia, nem a mesma geografia", disse.

A Rússia reuniu cerca de 100.000 soldados ao longo da sua fronteira com a Ucrânia, o que suscita receios de uma invasão. Macron falava ao lado da presidente da Comissão Europeia Ursula von der Leyen que prometeu propostas para uma nova “arquitetura de segurança europeia”.

Os comentários estão desactivados.