Internacional

Marrocos. Criança que passou vários dias presa em poço não sobreviveu

Morte só foi confirmada já depois do resgate. Casal Real marroquina diz que Rayan foi retirado do poço sem vida.


O menino de cinco anos, que tinha caído num poço com 32 metros de profundidade, na aldeia de Ighran, em Marrocos, na passada terça-feira, acabou por morrer, este sábado. O estado de saúde de Rayan, que esteve mais de 90 horas preso, era desconhecido após o resgate, que foi completado este sábado. Contudo, poucos minutos depois, o canal estatal de Marrocos acabou por noticiar que a criança não sobreviveu. O rei de Marrocos já apresentou as suas condolências à família.

Sublinhe-se que ainda chegou a ser noticiado que o resgate tinha ocorrido com sucesso e que a criança tinha sido transportada para o hospital, uma vez que foi criada uma corrente humana para proteger a saída do menino, que foi levado para uma ambulância. Nessa altura, o estado de saúde de Rayan não era conhecido.

Segundo a Casa Real marroquina, Rayan já foi retirado do poço sem vida. 

Recorde-se que o trabalho de perfuração de um túnel horizontal decorreu ao longo dos últimos dias, a um ritmo lento, de forma a evitar deslizamentos de terra. O rapaz terá caído acidentalmente, na terça-feira, num poço seco, de 32 metros de profundidade, estreito e de difícil acesso, cavado perto da residência da família. A mãe da criança disse à imprensa local que o filho “estava a brincar perto” da casa e que “desapareceu [na terça-feira] por volta das 14h”, mobilizando a família “para o procurar” até que repararam que ele tinha caído no poço.

Nos últimos dias, enquanto decorriam os trabalhos de resgate, as equipas faziam também chegar oxigénio e água à criança, que estava consciente. Contudo, o menino não resistiu aos ferimentos. 

 

 

Os comentários estão desactivados.