Cultura

Maior mosaico romano de Londres descoberto por arqueólogos

Uma grande área de mosaico romano bem preservado - partes dele com aproximadamente 1.800 anos - foi descoberta em Londres, perto de um dos marcos mais populares da cidade.

 


Acredita-se que o mosaico tenha adornado o chão de uma sala de jantar romana. O local da descoberta fica perto do Shard - edifício mais alto da capital, perto da London Bridge.

Arqueólogos do Museu de Arqueologia de Londres (MOLA) desenterraram o mosaico no início deste mês durante uma escavação antes das obras de construção que ocorreriam no local, que anteriormente servia como estacionamento.

De acordo com um comunicado de imprensa do MOLA, esta é a maior descoberta de uma área de mosaico romano a ser descoberta em Londres em pelo menos 50 anos.

"É uma descoberta muito, muito especial", afirmou Sophie Jackson, diretora de serviços para desenvolvedores do MOLA, à CNN na quarta-feira, acrescentando que grandes mosaicos romanos não eram frequentemente construídos em Londres por ser uma cidade "povoada". "É simplesmente incrível que tenha sobrevivido", sublinhou Jackson.

"Na verdade, ter uma grande extensão de mosaico como este numa sala - achamos que é uma sala de jantar - é realmente incrível. É realmente muito bonito, na verdade!", acrescentou. 

Acredita-se que a sala de jantar onde o mosaico foi encontrado fazia parte de uma mansão ou de um "motel de luxo que oferecia acomodação, um estábulo e instalações para refeições", adiantou a equipa no comunicado à imprensa. As decorações luxuosas e o seu tamanho indicam que apenas "oficiais de alto escalão e os seus convidados" tiveram a oportunidade de lá estar.

O mosaico em si é composto por dois painéis, com o maior datando do final do século II ou início do século III d.C. No entanto, a equipa detectou vestígios de um mosaico anterior, que agora será reconstruído, segundo Jackson. 

O painel maior é decorado com "flores grandes e coloridas cercadas por faixas de fios entrelaçados e padrões”. O menor tem dois nós de Salomão e "flores estilizadas", acrescentou o comunicado. 

Como há um "paralelo exato" a esse projeto num mosaico encontrado na cidade alemã de Trier, a equipa acredita que os mesmos artistas trabalharam em ambos os projetos, sugerindo uma tradição de "artesãos romanos itinerantes a trabalhar em Londres".

Perto do local onde o mosaico foi encontrado, a equipa encontrou ainda vestígios de paredes pintadas, pisos de mosaico, moedas, joias e grampos de cabelo decorados, sugerindo que a área era ocupada por habitantes ricos.

Embora o futuro do mosaico ainda não esteja decidido, Jackson acredita que provavelmente será exibido ao público. Os arqueólogos vão agora prosseguir para a fase final da escavação, num local que não foi previamente examinado. 

Os comentários estão desactivados.