Internacional

Bernie Sanders acusa NASA de ser 'banco' dos multimilionários

"Quanto dermos o próximo grande passo no Espaço, que o façamos para beneficiar toda a humanidade e não tornar os multimilionários ainda mais ricos", escreveu o senador dos EUA. 

Bernie Sanders acusa NASA de ser 'banco' dos multimilionários

Bernie Sanders, senador e ex-candidato presidencial dos Estados Unidos da América (EUA), considera que a NASA se tornou num 'banco' para financiar empresas multimilionárias, tais como a SpaceX, de Elon Musk, e a Blue Origin, de Jeff Bezos. 

"Estou preocupado que a NASA se tenha tornado uma máquina ATM para alimentar a corrida espacial não entre os EUA e outros países, mas entre dois dos homens mais ricos dos EUA - Elon Musk e Jeff Bezos - que, combinados, valem mais de 450 mil milhões de dólares" escreveu Sanders, num artigo de opinião do jornal The Guardian. 

O senador dos EUA afirmou, contudo, que a “exploração espacial é muito entusiasmante” e tem o “potencial ilimitado para melhorar a vida no planeta Terra”, mas que a economia espacial “consiste em empresas privadas usarem gratuitamente as instalações e tecnologias da NASA”, ao mesmo tempo que há “70 milhões [de americanos] sem seguro e cerca de 600 mil americanos sem casa”.

"Quanto dermos o próximo grande passo no Espaço, que o façamos para beneficiar toda a humanidade e não tornar os multimilionários ainda mais ricos", escreveu Sanders.

O senador norte-americano destaca ainda que, em 2018, as empresas privadas "obtiveram mais de 94 mil milhões de dólares em lucros de bens ou serviços que são utilizados no espaço", lucro que, defende, "não poderiam ter sido alcançados sem generosos subsídios e apoio da Nasa e dos contribuintes da América". 

"O negócio dos satélites está a crescer rapidamente. Só a SpaceX planeia lançar dezenas de milhares dos seus satélites de telecomunicações Starlink ao longo dos próximos anos", diz ainda Sanders.

"Para além do lançamento de novos satélites, corporações como a SpaceX estarão a ganhar somas substanciais com o negócio do 'turismo espacial'. Recentemente, três indivíduos extremamente ricos pagaram 55 milhões de dólares cada um para visitar a Estação Espacial Internacional", continua.

E ironiza: "A boa notícia é que se você for um bilionário cansado de férias nas Caraíbas, há algumas excitantes oportunidades de viagem para si. A má notícia é que os contribuintes americanos estão a subsidiar algumas dessas viagens". 

Notícia corrigida, por lapso escreveu-se NATO em vez de NASA, no primeiro paragráfo

Os comentários estão desactivados.