Sociedade

Chega quer comprar sede do CDS

Carta já seguiu para o Patriarcado.


Notícia atualizada às 16h09

O partido CHEGA pretende comprar a sede do CDS-PP sabe o Jornal Nascer do Sol. 

De acordo com a informação a que o Nascer do Sol teve acesso, o CHEGA já enviou uma carta para o Patriarcado, senhorio da sede no Largo do Caldas, a demonstrar interesse. 

"Pedimos aos nossos juristas e à contabilidade para fazer uma avaliação e vamos pedir ao Patriarcado que indique um primeiro valor de venda de referência...", adianta a fonte do Nascer do Sol. 

Segundo avança a CNN Portugal, o CHEGA está disposto a a pagar, caso compre a sede do CDS, 7 milhões de euros. Em caso de arrendamento, fala-se em 5 mil euros por mês.

Em fevereiro deste ano, numa entrevista ao Nascer do Sol, Pedro Mota Soares foi questionado sobre as dívidas do partido, ao qual respondeu que, apesar de não conhecer pormenores, esse seria "um desafio para a próxima direção do partido".

Já no início de abril, Nuno Melo, disse, em entrvista ao Jornal i que a primeira coisa que faria seria "conhecer ao pormenor as contas do CDS", uma vez que sem isso, não poderia "antecipar quaisquer medidas". Sobre a mesma questão da dificuldade financeira e a possibilidade de perder o Largo do Caldas, o líder do partido referiu: "Mais do que as sedes, o que me causa angústia nesta realidade são as pessoas. Não podemos ser um país humanista e depois colocar os edifícios à frente das pessoas".

Nuno Melo admitiu também nessa altura que o CDS teria "hoje receitas para metade das suas despesas", significando isto estar numa "situação de pre-falência".

 

Os comentários estão desactivados.