Sociedade

Governo afasta razões para alarmismos sobre surto de Monkeypox

Portugal tem 58 casos confirmados.

Governo afasta razões para alarmismos sobre surto de Monkeypox

Todos os casos de infeção humana pelo vírus Monkeypox confirmados em Portugal estão “estáveis” e “não há razões para alarmismos”, garantiu António Lacerda Sales, secretário de Estado Adjunto e da Saúde, em declarações aos jornalistas.

Lacerda Sales confirmou as informações veiculadas pela Direção-Geral da Saúde (DGS), que dava conta de pelo menos 58 casos confirmados de Monkeypox em Portugal, apesar de restarem “mais amostras” por “analisar”. “O INSA continua em tempo real a fazer a sequenciação, a fazer a monitorização e avaliação e, o que sabemos, é que estes doentes estão estáveis”, disse, sublinhando tratar-se de uma doença cuja origem ainda se desconhece.

 “Não há razões para alarmismos, todos os casos estão a ser monitorizados, estão estáveis, a doença é uma doença autolimitada, tem de se esperar o tempo de cura dos próprios sintomas”, assegurou Lacerda Sales, relembrando que estes doentes se devem autoisolar até que “toda a sintomatologia desapareça”. Indicações replicadas pela DGS, que recomenda àqueles que apresentem sintomas que procurem aconselhamento clínico.

Os comentários estão desactivados.