Sociedade

Prisão preventiva para avô que abusou sexualmente da neta ex-orfã em Viseu

Os avós paternos ficaram com a guarda da criança, em 2020, depois de esta ter sido institucionalizada. 


Um homem de 57 anos foi detido pela Polícia Judiciária (PJ) pela possível autoria de vários crimes de abuso sexual de crianças agravados, ocorridos desde 2020, em Resende, no distrito de Viseu. Agora, encontra-se em prisão preventiva.

De acordo com um comunicado divulgado esta sexta-feira, a PJ explica que o arguido é avô da vítima e começou a aproveitar-se da neta quando esta lhe foi entregue pelo Tribunal “após institucionalização”. A vítima tinha nove anos no momento em que a prática dos crimes arrancou.

Os factos acontecem dentro de uma “família desestruturada”. Depois dos pais da vítima se separarem, a menina foi institucionalizada e de seguida entregue aos avós paternos, permitindo assim “ao abusador contatos com a menor em condições propícias aos abusos sexuais cometidos”.

O homem não tem antecedentes criminais desta natureza e já foi presente a primeiro interrogatório judicial, ficando sujeito à medida de coação de prisão preventiva.

Os comentários estão desactivados.