Sociedade

Homem com crise convulsiva esperou mais de uma hora por ambulância em Faro

Denúncia foi feita pelo Sindicato dos Técnicos de Emergência Pré-Hospitar (STEPH).

Homem com crise convulsiva esperou mais de uma hora por ambulância em Faro

Um homem, de 70 anos, em plena crise de convulsões teve que esperar, na segunda-feira, durante mais de uma hora por uma ambulância para ser transportado para o Hospital de Faro.

A denúncia foi feita pelo Sindicato dos Técnicos de Emergência Pré-Hospitar (STEPH). Em declarações, à agência Lusa, o presidente daquela estrutura referiu que o caso ocorreu por volta das 18h na rua do Alportel, em Faro, onde o septuagenário permaneceu mais de uma hora no chão até que fosse possível ser transportado de ambulância para o hospital.

"Entretanto estava lá o Técnico da Mota de Emergência Médica de Faro, que ao fim de quatro convulsões (do paciente) sugeriu ao CODU/Centros de Orientação de Doentes Urgentes que o transporte fosse feito em carro particular, dada a gravidade da situação. O CODU acabou por enviar uma ambulância passados 55 minutos, que chegou [ao local] já depois de uma hora da chamada inicial", afirmou Rui Lázaro.

Para o responsável, este é mais “um caso que vem confirmar os alertas que o sindicato tem vindo a fazer ao Ministério da Saúde e também junto dos partidos com assento na Assembleia da República que provam a inexistência de meios para ocorrências de emergência, provocada pela falta de técnicos de emergência pré-hospitalar e pela falta de revisão dos fluxos de triagem que origina que as ambulâncias estejam ocupadas com ocorrências não urgentes".

Rui Lázaro sublinhou ainda que devido à falta de técnicos de emergência "várias dezenas de ambulâncias não estejam operacionais".

Os comentários estão desactivados.