No meio de nós

O que sinto…

Sinto uma angústia enorme por não conseguirmos de uma vez por todas estancar um cancro que entrou dentro da Igreja e que já perdura há vinte anos… 


É incontornável que esta semana possa falar de um tema da atualidade. 

Esta semana temos duas noticias perturbadoras… O motivo da visita do Papa Francisco ao Canadá e os supostos encobrimentos dos abusos sexuais em Portugal.

O primeiro tema é doloroso para a Igreja no Canadá. Parece que várias instituições da Igreja colaboraram com políticas de abusos para com os povos indígenas que habitavam naquelas terras quando os europeus ali chegaram e que perduraram até à década de 70. O Papa deslocou-se lá numa jornada penitencial para pedir perdão pelos males outrora cometidos.

Ao mesmo tempo, em Portugal, aparece a notícia de um encobrimento de abusos sexuais por parte do clero na diocese a que pertenço. 

Agora já não é no Canadá, nem nos Estados Unidos ou em França. Agora a noticia é aqui!

Muitos quererão saber o que penso acerca destes acontecimentos. O que penso acerca do que aconteceu no Canadá? Ou o que aconteceu em Lisboa? 

Eu, porém, não posso falar do que penso… porque para falar o que penso tenho de investigar os acontecimentos para ter os dados e as variáveis na mão e, na realidade, eu tenho muito poucos dados sobres estes acontecimento. Assim, emitir um juízo com tão poucos dados é para mim algo impossível.

Se, contudo, não consigo falar do que penso, o mesmo não é verdade sobre o que sinto!

Eu não sei se alguém já se lembrou, mas os padres não são apenas seres pensantes… nós somos homens com sentimentos… e eu sinceramente não sei quanto tempo vamos aguentar esta pressão interna e externa. 

Vamos então ao que sinto? Sinto uma angústia enorme por não conseguirmos de uma vez por todas estancar um cancro que entrou dentro da Igreja e que já perdura há vinte anos… o Papa, de uma vez por todas, deveria mandar fazer um estudo universal e depois de um ano publicar o resultado.

O que é certo é que há vinte anos que vão rebentando escândalos atrás de escândalos sem conseguirmos avançar com resultados de forma a ter todas as informações sobre abusos de menores e desta forma reparar e curar o mal infligido nas vitimas.

O Papa no Canadá está a pedir perdão por causa dos abusos a indígenas!

E isso não irá parar… a seguir a este escândalo virá o problema dos filhos dos padres… depois a colonização da América Latina e de África… e etc. E etc.…

Sinto que a Igreja Católica não terá paz no próximo século e que os seus membros não estão a ser preparados para viverem numa organização em permanente estado de crise. 

Nós somos pessoas e temos sentimentos e angústias… somos tão frágeis como os demais homens e precisamos de nos preparar para viver neste ambiente. 

Sinto que Deus terá de cuidar de nós, de nos preparar para o sofrimento e não mais para o sucesso… porque sinto que o mundo tem razão mas também sinto que o número daqueles que constroem o amor é muito maior do que aqueles que se desviaram da entrega inicial…

Não desvalorizo a gravidade de um e de outro tema, mas somente quero dar o outro lado dos sentimentos de todos… 

Precisaremos no futuro de quem nos ajude a reparar o mal e, seguramente, de alguém que nos ajude, aos que ficarem na igreja, a viver em constante clima de desconfiança e de pressão…

Em todo o caso, sinto que depois de descoberta toda a verdade e de publicadas todas as histórias estaremos em condições para seguir em frente… porque a verdade nos libertará… 
 

Os comentários estão desactivados.