Sociedade

Prisão preventiva para o casal português detido em Zamora

Autoridades portuguesas consideram o casal "muito perigoso". 


O casal de portugueses que foi detido em Zamora por suspeitas de vários assaltos à mão armada, e que esta terça-feira foi presente ao tribunal, em Madrid, na sequência de um mandado de busca e detenção emitido por Portugal, vai ficar em prisão preventiva, avança a agência Europa Press, 

Nélida Alves, de 40 anos, e Sidney Pereira, de 42, ficaram conhecidos como "Bonnie e Clyde portugueses" e são considerados pelas forças de segurança portuguesas como "muito perigosos", tendo sido detidos num centro comercial em Zamora, Espanha. 

Os detidos tinham, alegadamente, nas últimas semanas, assaltado vários postos de abastecimento e centros comerciais em Sevilha, Badajoz e Toledo, na maioria dos casos utilizando o mesmo técnica: intimidavam os funcionários com uma arma e com uma faca.

O casal, além de ser suspeito de um triplo homicídio em Bragança, é ainda suspeito de ter roubado um veículo com ameaça de uma arma, na passada quarta-feira, no distrito de Moncloa, em Madrid. Além disso, a Polícia Nacional atribuiu-lhes um assalto à mão armada num posto de gasolina em Badajoz. 

A Guardia Civil instruiu também processos por outros assaltos em províncias de Sevilha, Badajoz e Toledo, cometidos desde 28 de julho, quando o casal atravessou a fronteira de Ayamonte, depois de ter cometido três roubos no Algarve e assaltado um posto de combustível em Faro. 

 

Os comentários estão desactivados.