Sociedade

Ministério Público investiga morte de bebé de três meses no hospital de Faro

Santiago teve uma paragem cardiorrespiratória menos de 24 horas depois de ter tido alta hospitalar.


O Ministério Público encontra-se a investigar a morte de Santiago, um bebé de três meses, no Hospital de Faro, durante o primeiro confinamento em 2020. Segundo os pais, a causa da morte foi uma sucessão de erros e omissões. 

Em abril de 2020, o recém-nascido entrou em paragem cardiorrespiratória menos de 24 horas depois de ter tido alta hospitalar, quando seguia numa ambulância sem suporte de vida para bebés.

Após de altas hospitalares sem resposta e recusas do hospital em fornecer os exames a que a criança foi sujeita, o casal continua sem respostas dois anos e meio depois da morte do filho.

Segundo a Sic Notícias, os pais avançaram com uma ação no Tribunal Administrativo contra o centro hospitalar do Algarve e constituíram-se como assistentes num processo-crime que, segundo dizem, parece não ter avanços.

Os comentários estão desactivados.