Internacional

Três centrais nucleares religadas à rede ucraniana

Mais de 70% da capital está sem eletricidade.


As três centrais nucleares ucranianas que estão sob controlo de Kiev foram esta quinta-feira religadas à rede elétrica, depois de a conexão ter sido interrompida na quarta-feira, após os ataques massivos da Rússia. 

A informação foi hoje avançada pelo Ministério da Energia ucraniano, através social Telegram:

"Após os bombardeamentos massivos de quarta-feira, os trabalhadores do setor da energia conseguiram (...) religar três centrais nucleares à rede elétrica durante a manhã", estando previsto que as instalações comecem a fornecer eletricidade "até à noite".

As centrais nucleares em causa são as de Khmelnytsky e Rivne (no oeste) e a de Pivdennooukraïnsk (sul), que foram desligadas pelo sistema de proteçao automática após os ataques russos que atingiram várias infraestruturas elétricas ucranianas. 

"Se não houver novos ataques, conseguiremos reduzir consideravelmente a falta [de eletricidade] no sistema energético até ao final do dia", afirmou German Galouchtchenko, ministro da Energia ucraniano.

O mesmo descreve a situação como "difícil" em todo o país, mas refere que, em algumas regiões, "o fornecimento de eletricidade já aumentou".

Já o autarca de Kiev, Vitaly Klitschko, anunciou na rede social Telegram que cerca de "70 por cento da capital permaneceu sem eletricidade na manhã de hoje", mas que o abastecimento de água, interrompido na quarta-feira em quase toda a cidade após os cortes de energia, foi restabelecido nos bairros situados na margem esquerda do rio Dnieper. 

Os comentários estão desactivados.