Sociedade

Previstos 50 novos radares para 2023

Radares entram em funcionamento ao longo do primeiro trimestre de 2023.


A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária(ANSR) estima que os 50 novos radares de velocidade sejam colocados em funcionamento gradualmente ao longo do primeiro trimestre de 2023.

A ANSR garante que os trabalhos para a colocação dos 50 radares já foram iniciados e vão fazer parte do primeiro Sistema nacional de controlo de velocidade (SINCRO), que há em Portugal desde 2016.

Dos 50 radares, 30 vão ser colocados em Locais de Controlo de Velocidade Instantânea e os restantes 20 em Locais de Velocidade Média, é também sabido que 80% serão instalados fora das autoestradas.

Segundo a ASNR, o SINCRO fiscaliza a velocidade dos condutores através “da medida da velocidade instantânea do veículo, ou seja, da sua velocidade no instante em que passa no local de controlo da velocidade”.

A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária informa que os contratos de fornecimento e instalação dos 50 radares vão custar cerca de 5,6 milhões de euros.

Atualmente, da rede SINCRO fazem parte 62 locais de controlo de velocidade instantânea instalados em diversas estradas da rede rodoviária nacional equipados com 58 radares.

Os radares da ANSR foram estrategicamente colocados em locais onde se registavam maior sinistralidade e um dos objetivos da Autoridade é diminuir esse número, que diz que os dados dos 6 anos de funcionamednto “comprovam inequivocamente o papel e o efeito dos mesmos enquanto instrumentos fundamentais para combater a sinistralidade rodoviária"amento os dados relativos aos locais onde estão instalados esses radares “.

De acordo com a ASNR, registaram-se menos 36% de vítimas mortais, menos 74% de acidentes com vítimas, menos 43% feridos graves e menos 36% feridos ligeiros.

Desde a entrada do sistema de radares de controlo, a ASNR registou um total de 1.562.780 infrações, os anos de 2019, 2020 e 2021 foram os anos com maior número de multas.

Os comentários estão desactivados.