Desporto

Jogador que invadiu Portugal-Uruguai com bandeira multi-color libertado sem sanções

O adepto, conhecido como Falcão, tem já um historial de invasão de relvados, tendo também entrado em campo no Mundial de 2014, no Brasil, no jogo da Bélgica contra os Estados Unidos, com uma camisola que dizia "Salvem os filhos da Favela".


O adepto que na segunda-feira invadiu o relvado do Estádio de Lusail enquanto decorria o jogo entre Portugal e o Uruguai, com uma bandeira arco-íris de apoio à comunidade LGBTQ+ foi libertado sem qualquer sanção. 

A notícia foi avançada em comunicado pelo ministério dos Negócios Estrangeiros italiano, que adiantou que o homem, Mario Ferri, de 35 anos, ficou detido em local não divulgado e "foi libertado pelas autoridades sem restrições".

O adepto, conhecido como Falcão, tem já um historial de invasão de relvados, tendo também entrado em campo no Mundial de 2014, no Brasil, no jogo da Bélgica contra os Estados Unidos, com uma camisola que dizia "Salvem os filhos da Favela".

Desta vez, ao minuto 61 do Portugal-Uruguai, o italiano invadiu o relvado com uma bandeira arco-íris de apoio à comunidade LGBTQ+ na mão e envergando uma t-shirt onde, na parte da frente se lia "Save Ukraine" (salvem a Ucrânia) e da parte de trás "Respect for Iranian Women" (respeito pelas mulheres iranianas).

 

Os comentários estão desactivados.