Sociedade

Quase 70% das crianças internadas com síndrome rara pós-covid eram saudáveis

Esmagadora maioria dos doentes avaliados seis meses após a alta apresenta diminuição da tolerância ao esforço.


Quase sete em cada dez crianças que estiveram internadas no Hospital D. Estefânia com a síndrome inflamatória multissistémica, uma manifestação rara e grave da covid-19, eram saudáveis, segundo um estudo divulgado na revista Ata Médica.

O estudo decorreu entre abril de 2020 e abril de 2021 e teve como objetivo descrever as características das crianças hospitalizadas com a síndrome inflamatória multissistémica (MIS-C) no hospital pediátrico em Lisboa,

Embora não tenha sido registada nenhuma morte entre os 45 doentes com MIS-C internados no D.Estefânia, a esmagadora maioria (90,4%) dos 21 doentes avaliados seis meses após a alta apresentaram diminuição da tolerância ao esforço e 53,3% uma lesão cardíaca persistente, segundo o estudo.

"De facto, observámos várias sequelas cardíacas, físicas e psicológicas e, por essa razão, é importante salientar que estes doentes devem ter um longo acompanhamento, com especial enfoque no envolvimento cardíaco, uma vez que é uma marca registada do MIS-C", realçam os investigadores.

Os comentários estão desactivados.