Economia

OCDE. Taxa de desemprego mantém mínimo histórico

Desemprego manteve-se nos 4,9% em outubro, mas há grandes disparidades entre países.

OCDE. Taxa de desemprego mantém mínimo histórico

A taxa de desemprego na OCDE manteve-se nos 4,9% em outubro, naquele que é o quinto mês consecutivo de mínimos históricos desde o início da série em 2001.

Os dados foram divulgados esta segunda-feira pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) que diz que “esta taxa média mascara grandes diferenças entre países”, com a taxa de desemprego a bater o recorde mais baixo apenas na Austrália e em França.

A taxa de desemprego permaneceu estável para mulheres e homens em 5,2% e 4,7%, respetivamente. O mesmo acontece nos trabalhadores com 25 anos ou mais, enquanto a taxa de desemprego da OCDE diminuiu ligeiramente para os trabalhadores mais jovens. O número de trabalhadores desempregados ficou estável nos 33,3 milhões.

Na zona euro, a taxa de desemprego diminuiu 0,1 ponto percentual para 6,5% no mês em análise, atingindo o nível mais baixo desde o início da série em 1990. A taxa de desemprego manteve-se estável ou diminuiu em mais de 80% dos países da zona euro, com as maiores quebras a serem registadas na Áustria, Finlândia, Grécia e Espanha.

Fora da Europa, a taxa de desemprego caiu na Austrália, Colômbia e Costa Rica e manteve-se estável no Canadá, Japão, Coreia e México. Em contrapartida, aumentou em Israel e nos Estados Unidos. Dados mais recentes mostram que em novembro de 2022 a taxa de desemprego caiu ligeiramente para 5,1% no Canadá, tendo permanecido estável em 3,7% nos Estados Unidos (0,2 pontos percentuais acima do recorde de baixa de setembro de 2019).

Os comentários estão desactivados.