Internacional

Greta Thunberg libertada depois de ter sido detida na Alemanha

Ativista participava num protesto contra a destruição de uma aldeia para o alargamento de uma mina


A ativista de 20 anos Greta Thunberg já foi libertada depois de, na terça-feira, ter sido detida pelas autoridades alemãs durante um protesto contra a demolição da aldeia de Luetzerath, no oeste daquele país, para o alargamento de uma mina de carvão a céu aberto. 

De acordo com um porta-voz da polícia de Aachen em declarações à agência Reuters “Greta Thunberg fazia parte de um grupo de ativistas que correram em direção à berma [da mina]”, sendo que esta "foi impedida e levada, tal como o resto do grupo, para fora da área de perigo".

A ativista terá então sido levada pelas autoridades para uma carrinha da polícia, onde foi feita a sua identificação. 

Nas redes sociais, Greta confirmou a sua detenção, revelando que tinha sido libertada nessa noite.

"Ontem fiz parte de um grupo que protestou pacificamente contra a expansão de uma mina de carvão na Alemanha. Fomos confrontados pela polícia e depois detidos, mas fomos libertados mais tarde nessa noite. A proteção climática não é crime", lê-se no tweet publicado.

Na terça-feira, a agência Reuters avançou que Greta estava sentada com outros ativistas na berma da mina, contra as indicações das autoridades locais, sendo que a polícia tinha avisado que iria usar a força, caso os manifestantes não saíssem do local. 

 

 

Os comentários estão desactivados.