Crítica musical

Rockpile - Seconds of Pleasure

Lançado em outubro de 1980, este é um álbum que segue as pisadas de alguns dos seus ídolos, nomeadamente Chuck Berry, Everly Bros. ou Buddy Holly.

Rockpile - Seconds of Pleasure

Rockpile - Seconds of Pleasure
1980
Dave Edmunsds - guitarra
Nick Lowe - guitarra baixo
Terry Williams - bateria
Billy Bremner - guitarra

por Telmo Marques

Todos os membros dos Rockpile eram já músicos plenamente estabelecidos, fazendo parte de bandas tão singulares como Love Sculpture, Brisnley Schwarz, Man, etc...
Bandas de culto do Reino Unido, mas sem especial impacto em qualquer outra parte do mundo, especialmente no que concerne às tabelas de vendas.

Quase metade das 18 canções presentes neste álbum (pelo menos, na edição que possuo) são escritas por Nick Lowe ou Dave Edmunds, mas atribuídas igualmente aos outros membros da banda, sendo todos os outros temas compostos por gente tão diferente como Chris Difford e Glenn Tilbrook dos Squeeze, Phil Everly dos Everly Bros., Chuck Berry, etc.

O álbum começa com "Teacher, Teacher", aqui cantada por Lowe, coberta com umas camadas de guitarra de Edmunds e Bremner, e culminando com a bateria de um dos melhores bateristas rock de sempre, Terry Williams.

Todo o álbum é tocado com uma jovialidade e harmonias vocais que transparecem aqui quase de uma forma inconsciente, sendo mais que certo que não terá sido assim, se bem que a alcunha de Lowe era a "The Basher", ou seja, alguém que chegava ao estúdio, gravava um ou dois takes e estava pronto para ir para o pub, desfrutar das suas "pints"...!!!

Um escritor de canções por excelência, bem como produtor de méritos mais que reconhecidos (Elvis Costello, The Pretenders, Paul Carrack, Graham Parker, etc...), Nick Lowe é um dos músicos que mais oiço ainda hoje, com uma discografia vastíssima.

Dave Edmunds, agora já semi retirado, é um guitarrista virtuoso, principalmente adepto de música pré Beatles (Chuck Berry, Carl Perkins), não sendo contudo um escritor de canções tão prolífico como Lowe.

Todo este álbum está recheado de pequenas pérolas, com especial ênfase para a bateria de Williams e os vocais de Lowe, coadjuvados aqui pelas guitarras de Edmunds e Bremner.

Espero sinceramente que apreciem este álbum, e como sempre, fico a aguardar o vosso feedback.

Até para a semana







 

Os comentários estão desactivados.