Economia

BES queria financiar compra da TVI pela PT

O BES queria financiar a compra de 33% do capital da TVI pela PT, no valor de 115 milhões de euros, segundo se apurou na investigação preliminar do caso Face Oculta. 


A revelação é feita no livro ‘Face Oculta com Rostos’, com pré-publicação exclusiva amanhã na edição impressa do SOL. 

No I Capítulo (Atentado Contra o Estado de Direito), refere-se que “…a operação financeira seria suportada pelo BES Investimento e Rui Pedro Soares teve que convencer Francisco Bandeira [então vice-presidente da Caixa Geral de Depósitos e representante desta instituição bancária na PT] não ser conveniente a CGD aparecer a financiar a operação”.

O “esquema”, segundo a expressão do próprio Armando Vara, arguido do Face Oculta, incluiria uma “cortina de fumo” para dissimular as verdadeiras motivações do negócio. 

No livro, do jornalista e colaborador do SOL Joaquim Gomes, refere-se ainda que a PJ e o Ministério Público apuraram que “o envolvimento de Américo Thomati e João Carlos Silva relaciona-se com o plano inicial concebido por Zeinal Bava, no sentido de disfarçar a intervenção da PT, que realizaria a operação com recurso a fundos localizados em Londres, sem posição em empresas de comunicação social, em colaboração com capitais mobilizados pelo Taguspark e por alguns investidores individuais”.

A partir de escutas telefónicas, o Ministério Público concluiu que “a operação de aquisição da TVI desenvolvia-se com um grande secretismo por solicitação do Primeiro-Ministro [José Sócrates] ao presidente executivo da PT, Zeinal Bava, cabendo o desenvolvimento das negociações a um grupo diminuto de pessoas integrado por Rui Pedro Soares, que se socorreu da ajuda de Paulo Penedos, Américo Thomati e João Carlos Silva”.

“Mais tarde veio a verificar-se que Armando Vara tinha conhecimento da operação, mas o segredo com que estava a ser desenvolvida implicava os verdadeiros contornos da operação não serem do conhecimento da maioria dos membros do Governo”, referiu o Ministério Público, acrescentando que “seguramente não eram do conhecimento da maioria dos dirigentes do Partido Socialista e da própria estrutura de direcção da PT”.

“Os contornos desta operação beneficiaram do aconselhamento de José Miguel Júdice, referindo a Rui Pedro Soares que a PT poderia comprar directamente parte dos activos da TVI – Internet e Produtora de Telenovelas, aparecendo as entidades inócuas a comprar os 30% da Televisão”, destacava o procurador João Marques Vidal, citado no livro ‘Face Oculta com Rostos’. 

Os comentários estão desactivados.