LifeStyle

Bienal de Design destaca cortiça portuguesa

‘The Future is not what it used to be’ é o mote da Bienal de Design da Turquia que, sob a curadoria da britânica Zöe Ryan, inclui 53 trabalhos de criativos de mais de 20 países. Segundo a organização, “em comum os projectos têm uma perspectiva muito pragmática da realidade contemporânea, dos desafios que se colocam e uma área de exposição que é amplamente dinamizada pela presença de cortiça, um material que se desdobra nos diferentes espaços em inúmeros objectos, assumindo particular destaque nos candeeiros e no mobiliário da Bienal”.

Portugal é representado por um projecto do estúdio de arquitectura internacional Superpool, uma parceria com a Corticeira Amorim, que se tornou o patrocinador exclusivo de cortiça para o evento. Segundo Carlos de Jesus, Director de Comunicação e Marketing da corticeira nacional, “a Bienal de Design de Istambul é a mais importante iniciativa de design e arquitectura a decorrer na Turquia. É um privilégio ter a presença da cortiça num evento que não só gera grande visibilidade internacional, como também é apoiado por grandes nomes da economia turca, um mercado emergente e relevante para as exportações nacionais”.

Por seu turno, Deniz Ova, Diretora da Bienal, destacou a relevância da selecção do material, já que é a primeira vez que a cortiça é apresentada na Turquia como material de design. “A parceria com a portuguesa Corticeira Amorim possibilitou a criação de uma exposição única em torno de uma inovadora solução de design. A atmosfera quente e acolhedora criada pela cortiça é vivenciada por todos os visitantes, transmitindo-lhes imediatamente uma sensação de conforto”, destacou.

Organizada pela Fundação para a Arte e Cultura de Istambul (iKSV), a segunda edição da Bienal abriu as portas ao público no passado 1 de Novembro e, durante seis semanas, assume-se como uma plataforma privilegiada para repensar o papel do design na sociedade contemporânea. 

patricia.cintra@sol.pt