Sociedade

Processos dos submarinos arquivado

O caso dos submarinos foi arquivado, confirma a Procuradoria-Geral da República.

O despacho de arquivamento foi dado pelos procuradores da República Josefina Escolástica e Júlio Braga, actuais titulares do inquérito no Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP). 

O inquérito decorria desde 2006 no DCIAP, tendo nascido da investigação ao tráfico de influências no caso Portucale (empreendimento turístico do Grupo Espírito Santo, viabilizado pelo abate de sobreiros autorizado pelo Governo PSD/CDS na sua fase final, em 2004).

No Verão de 2013, tinham sido constituídos arguidos os administradores da Escom Helder Bataglia, Pedro Ferreira Neto e Luís Horta e Costa, por indícios de crimes de corrupção activa, tráfico de influência e branqueamento de capitais.

A eurodeputada Ana Gomes, que é assistente no processo, disse à agência Lusa que ainda não foi notificada do arquivamento e manifestou-se surpreendida com a notícia porque, justificou, estavam a surgir novos factos no caso, que tinham a ver com depósitos efectuados na Suíça e que levantaram suspeitas sobre branqueamento de capitais.

Actualizada às 20h43